sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Descobertas obscuras

*


Os dias que me renascem
aportam com o Sol
na curva da minha estrada

Apostam com a vida
- artista em ser efêmera-
que para ser eterno

basta o nada.

Eu, que assisto a tudo,
sinto-me responsável

pela criação diária da Lua...

Pela ausência de proximidades
e pelo cântico do silêncio.

Eu afasto,
enquanto o céu une...
esse é o meu absurdo

Há dias, em que
eu me sinto poeta.

A poeta mais noturna do mundo.



(Jessiely Soares)

1 comentários:

P.O.Velásquez disse...

> puxa!!!
> Eu achava que minha escrita era bela, porém, mais bela é a sua!!!

> muito lírica e de um 100timento ímpar...