domingo, 28 de setembro de 2008

Génese




*

Em todas as palavras
que desenho alheia
em páginas eólicas
enquanto o sono
me pega no colo,

rogo,
para que os sonhos
seguintes
me levem, voláteis,
ao teu encontro.

Sob algum luar,
sem saudades ou destroços...

Entre todas as palavras
que desenho alheia
em páginas eólicas
enquanto o sono
me pega no colo,

eu, deitada tão longe...

re-ordeno as estrelas,
re-incendeio os cometas
e mudo as distâncias.

Re-desenho a nossa vida
sem muro nem vales,
sem estradas covardes:
Em um planeta só nosso.

(Jessiely Soares)

1 comentários:

Jack disse...

Simplesmente perfeito.
resume em simples palavras o que eu nao conseguiria dizer em um ano.